Onde Voce Faz Sua Morada?

Ló escolheu todo o vale do Jordão e partiu em direção ao leste. Assim os dois se separaram:  Abrão ficou na terra de Canaã, mas Ló mudou seu acampamento para um lugar próximo a Sodoma, entre as cidades do vale.  Ora, os homens de Sodoma eram extremamente perversos e pecadores contra o Senhor.” Gen 13:11-13

Recentemente, ao ler Gênesis, fui profundamente tocada pela história de Ló e sua família. No texto acima, vemos que Ló escolhe mudar seu acampamento para um lugar próximo a Sodoma, ao se separar de Abrão. E já vemos também que os homens de Sodoma eram extremamente perversos e pecadores contra o Senhor. Ló deveria já saber disso antes de escolher sua morada. Mas, a princípio, ele não está entre eles, mas apenas “próximo”. 

A Bíblia não nos disse como aconteceu, mas a próxima vez que encontramos Ló em Gênesis, ele já está dentro da cidade de Sodoma. E esta escolha trouxe consequências desastrosas para ele e para seus descendentes. Veja esta citação de Matthew Henry:
“Aqueles que, ao decidir seus relacionamentos, chamados e moradas, são guiados pela carne e a soberba da vida em lugar de consultar os interesses de Deus, não podem esperar pela Sua Presença nem Suas bênçãos. Em vez disso, são frequentemente decepcionados até mesmo naquilo que tanto almejam e, acabam por não alcançar a satisfação que tanto sonhavam. Em todas as nossas escolhas, este principio deveria governar sempre: Aquilo que e melhor para a meu espirito e melhor para mim. ”  ~ Matthew Henry

Em Gênesis 19, vemos a destruição de Sodoma por causa do seu pecado abominável. Não havia nem 10 homens justos na cidade inteira, senão Deus teria poupado a cidade inteira. (Gen 18:32) No entanto, a Bíblia nos disse que Ló era justo, e por isso Deus queria poupar a vida dele e da sua família.  “…mas livrou Ló, homem justo, que se afligia com o procedimento libertino dos que não tinham princípios morais  (pois, vivendo entre eles, todos os dias aquele justo se atormentava em sua alma justa por causa das maldades que via e ouvia).” 2 Ped 2:7-8

A Bíblia nos disse que Ló, homem justo, se atormentava em sua alma justa por causa das maldades que via e ouvia… mas será que fez alguma coisa a respeito? Tenho visto que, muitas vezes, nós como o povo de Deus, nos afligimos com o procedimento libertino dos que vemos ao redor, mas não fazemos nada para mudar a história. E vendo a história de Ló, podemos ver que a corrupção ao seu redor teve seu efeito na vida dele também, pois quando os homens perversos da cidade querem ter relações com os anjos que estão hospedados na casa de Ló, ele oferece suas filhas virgens para que possam fazer o que querem com elas! Impensável!

“Ao raiar do dia, os anjos insistiam com Ló, dizendo: “Depressa! Leve daqui sua mulher e suas duas filhas, ou vocês também serão mortos quando a cidade for castigada”.
Tendo ele hesitado, os homens o agarraram pela mão, como também a mulher e as duas filhas, e os tiraram dali à força e os deixaram fora da cidade, porque o Senhor teve misericórdia deles.”  Gênesis 19:15-16  

Podemos ver a relutância dele em deixar a cidade. Os anjos precisaram insistir, e depois tirar eles à força! Porque hesitou? Será que estava muito apegado à sua casa? Seus confortos naquele lugar? Será que não acreditava que realmente seria tudo destruído? E mesmo depois de ser sido tirado à força da cidade, podemos ver na atitude de Ló a falta de vontade de obedecer o mandamento do mensageiro do Senhor:

“Assim que os tiraram da cidade, um deles disse a Ló: “Fuja por amor à vida! Não olhe para trás e não pare em lugar nenhum da planície! Fuja para as montanhas, ou você será morto!”
 Ló, porém, lhes disse: “Não, meu senhor!  Seu servo foi favorecido por sua benevolência, pois o senhor foi bondoso comigo, poupando-me a vida. Não posso fugir para as montanhas, senão esta calamidade cairá sobre mim, e morrerei.  Aqui perto há uma cidade pequena. Está tão próxima que dá para correr até lá. Deixe-me ir para lá! Mesmo sendo tão pequena, lá estarei a salvo”.  ~Gênesis 19:17-20

Pelo testemunho das Escrituras, Ló era um homem justo. Ele estava afligido pela conduta dos homens ao seu redor, talvez por causa das suas experiências com seu tio Abrão. Mas, conviver numa sociedade tão corrupta lhe custou sua família e os fundamentos morais das suas filhas. John Wesley dizia, “O que uma geração tolera, a próxima geração abraça.”  E podemos ver a veracidade disso na história de Ló, e em nossos dias modernos também.

Um homem pode pensar, “Eu sou forte. Eu consigo.” Mas se ele não está dando um exemplo espiritual igualmente forte no lar, os seus filhos provavelmente não poderiam suportar as pressões da sociedade ao seu redor. Os nossos filhos hoje em dia estão sendo bombardeados com mensagens anti-bíblicas sobre amor, sobre sucesso, sobre casamento, sobre namoro, sobre homossexualismo, sobre aborto, sobre mil assuntos importantes. Nós como pais precisamos buscar força no Senhor para nortear suas vidas com o poder do Espírito Santo, sem comprometer as verdades das Escrituras. Porque “o que uma geração tolera, a próxima geração abraça”.

Continuando na história, podemos ver a influência nas vidas das filhas de Ló do tempo em que foram criadas numa sociedade totalmente corrompida. A Bíblia não nos disse como que aconteceu, mas no final das contas, eles acabam morando nas montanhas como os anjos tinham instruído, e não na cidade que queriam morar. E aí as filhas têm a “brilhante ideia” de embriagar o pai e assim engravidar dele. 

 “Assim, as duas filhas de Ló engravidaram do próprio pai.  A mais velha teve um filho, e deu-lhe o nome de Moabe; este é o pai dos moabitas de hoje.  A mais nova também teve um filho, e deu-lhe o nome de Ben-Ami; este é o pai dos amonitas de hoje.” Gênesis 19:36-38

Os dois povos que são gerados dessas relações, os amonitas e os moabitas, são citados várias vezes no Antigo Testamento como inimigos do povo de Deus.  As consequências foram de longo alcance!  Eu não creio que se tornaram inimigos do povo de Deus apenas por causa de terem sido gerados por relações pecaminosos. Eu creio que as filhas de Ló, já com os padrões morais corrompidos, criaram eles de forma que não tinha moral alguma. Acordo aos mesmos moldes que haviam formatado suas mentes.

E a esposa de Ló? “… a mulher de Ló olhou para trás e se transformou numa coluna de sal.” Gên 19:26  Ela queria segurar aquela vida antiga. Ela gostava daquela cidade. Ela tinha dó de deixar o que era para ela a zona de conforto. E buscando segurar aquela vida antiga, ela perdeu a própria vida. Jesus disse: Lembrem-se da mulher de Ló!  Quem tentar conservar a sua vida a perderá, e quem perder a sua vida a preservará.” Lucas 17:32-33

A escolha de Ló de onde fazer sua morada lhe custou ele tudo que era de valor!

O que podemos aprender desta história? Qual é a nossa responsabilidade?

Peça para Deus sondar seu coração e lhe revelar áreas na sua vida onde você está “tolerando” pecado, sabendo que aquele pecado tolerado pelos pais, muitas vezes é abraçado pelos filhos! Seja no que passa na TV ou em filmes, nas amizades e nas conversas, em tudo desde namoro, modéstia em roupas, atitude frente a imoralidade… nós como pais estamos formando a cosmovisão dos nossos filhos! Sendo proativos ou não, eles estão aprendendo de tudo o que está a seu redor.

“Por isso, tenham o cuidado de fazer tudo como o Senhor, o seu Deus, lhes ordenou; não se desviem, nem para a direita, nem para a esquerda.”(Dt 5:32) “Retenha, com fé e amor em Cristo Jesus, o modelo da sã doutrina que você ouviu de mim.” (2 Tim 1:13) “Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu.” (2 Tim 3:14) “Recomendo-lhes, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e colocam obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles.” (Rom 16:17)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *