O Valor de Uma Criança- Será Que Estamos Entendendo?

 

“Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra! Tu, cuja glória é cantada nos céus. Dos lábios das crianças e dos recém-nascidos firmaste o teu nome como fortaleza, por causa dos teus adversários, para silenciar o inimigo que busca vingança. Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que ali firmaste, pergunto: Que é o homem, para que com ele te importes? E o filho do homem, para que com ele te preocupes? Tu o fizeste um pouco menor do que os seres celestiais e o coroaste de glória e de honra. Tu o fizeste dominar sobre as obras das tuas mãos; sob os seus pés tudo puseste: todos os rebanhos e manadas, e até os animais selvagens, as aves do céu, os peixes do mar e tudo o que percorre as veredas dos mares. Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra!” Salmo 8

Que contraste entre a glória dos céus e as bocas de recém-nascidos! Mas pelos dois, o nome de Deus é exaltado!

Um recém-nascido reflete a glória de uma criação novinha de Deus. Exude inocência, pureza e beleza. Seu espírito não está regenerado; é um ser egocêntrico com a necessidade de conhecer a salvação que há em Cristo Jesus, em tempo. Porém, sua alma, mente, emoções, vontade e corpo ainda não têm sido contaminado pelo pecado. Ainda não houve a influência do mal nem a exposição às inclinações imundas deste mundo em trevas para estragar o brilho da maravilhosa obra do Criador. Um recém-nascido também é fraco e não consegue fazer nada sem quem o cuide. No entanto, neste salmo diz que o Senhor ordenou que seu nome seja glorificado por bebês “para silenciar o inimigo”.

Deus ama usar os vasos mais fracos para envergonhar os fortes. “Mas Deus escolheu o que para o mundo é loucura para envergonhar os sábios, e escolheu o que para o mundo é fraqueza para envergonhar o que é forte.” (1 Cor 1:27) Satanás e os do seu reino não tem nada a falar quando Deus faz uma obra tão poderosa por meio de uma pessoa considerada fraca pelo mundo.

“Aha! Aha! Ó adversário! Ser batido pelo gigante ou leviatã pode te deixar com raiva; mas ser afligido pela boca das crianças faz com que você coma o pó em desonra total. Está muito ferido, agora que ‘da boca das crianças e dos recém-nascidos tu és envergonhado’.” ~ Spurgeon

No Novo Testamento, podemos ver Jesus citando o salmo acima.

“Os cegos e os mancos aproximaram-se dele no templo, e ele os curou. Mas quando os chefes dos sacerdotes e os mestres da lei viram as coisas maravilhosas que Jesus fazia e as crianças gritando no templo: “Hosana ao Filho de Davi”, ficaram indignados, e lhe perguntaram: “Não estás ouvindo o que estas crianças estão dizendo?”
Respondeu Jesus: “Sim, vocês nunca leram: ‘Dos lábios das crianças e dos recém-nascidos suscitaste louvor’?”
Mateus 21:14-16

A palavra ‘Hosana’ que as crianças gritavam vem de uma palavra em hebraico, “hoshiya na”, usado em Salmo 118:25. O significado da palavra e simplesmente, “Salve!” Mas a maneira que as crianças gritavam no templo, “Hosana ao Filho de Davi”, é como que estavam declarando que Jesus, o “Filho de Davi” veio para salvar! Que incrível! De onde veio este entendimento? Como que as crianças reconheceram o que os lideres religiosos não conseguiram aceitar? Jesus não ficou surpreso. Ele simplesmente responde que Deus suscitara louvor dos lábios das crianças!

Consideremos outro texto de Mateus que nos revela a perspectiva de Deus quanto às crianças.

“Naquele momento os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos céus?”
Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: “Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus.

“Quem recebe uma destas crianças em meu nome, está me recebendo. Mas se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar.

“Ai do mundo, por causa das coisas que fazem tropeçar! É inevitável que tais coisas aconteçam, mas ai daquele por meio de quem elas acontecem! Se a sua mão ou o seu pé o fizerem tropeçar, corte-os e jogue-os fora. É melhor entrar na vida mutilado ou aleijado do que, tendo as duas mãos ou os dois pés, ser lançado no fogo eterno. E se o seu olho o fizer tropeçar, arranque-o e jogue-o fora. É melhor entrar na vida com um só olho do que, tendo os dois olhos, ser lançado no fogo do inferno.

Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos! Pois eu lhes digo que os anjos deles nos céus estão sempre vendo a face de meu Pai celeste. O Filho do homem veio para salvar o que se havia perdido.

“O que acham vocês? Se alguém possui cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixará as noventa e nove nos montes, indo procurar a que se perdeu? E se conseguir encontrá-la, garanto-lhes que ele ficará mais contente com aquela ovelha do que com as noventa e nove que não se perderam. Da mesma forma, o Pai de vocês, que está nos céus, não quer que nenhum destes pequeninos se perca.”
Mateus 18:1-14

Me parece ao considerar estes textos que cada criança que nasce neste mundo, como única e maravilhosa criação de Deus, nasce com a propensão de crer nEle.  Existe uma janela de oportunidade em que temos o dever de guiar a criança à um entendimento do seu Salvador, e o próprio Deus já preparou seu coração para crer nEle! Não estamos sozinhos na tarefa de inculcar os princípios da Palavra e da salvação em nossos filhos! Apenas temos o privilégio de ser cooperadores com o próprio Deus.

Jesus deixou muito claro também as graves consequências de falhar nesta grande tarefa. “Mas se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar.”  Uau! Que palavra forte! Jesus disse claramente que nosso Pai celestial não quer que nenhum destes pequeninos se perca. A vontade de Deus é que cada pequenino que nasce neste mundo venha a conhecer Ele!

Nosso trabalho como pais não é insignificante! Se achamos que estamos perdendo tempo em casa com nossos filhos, lembremos o que Jesus disse: “Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos!” Para Deus, levantar uma próxima geração que seja forte sobre a terra (Salmo 112) é um trabalho nobre e não de ser desprezado.

Há outra aplicação que tirei desta meditação. Tenho ouvido várias vezes, mesmo que cristãos, que não querem trazer filhos ao mundo, porque o mundo é tão ruim. Mas não é a perspectiva de Deus! Cada vez que seu povo clamava por um libertador, Ele mandava um bebê. Pense no caso de Moises. Que época ruim de querer trazer um filho ao mundo! Eram escravos! Sem condiçōes financeiras! O bebê corria o risco de ser morto pela ordem de Faraó! Mas não vemos o povo de Deus limitar suas famílias por causas destas dificuldades. Pelo contrário, “Todavia, quanto mais eram oprimidos, mais numerosos se tornavam e mais se espalhavam.” (Êxodo 1:12) E no meio destas dificuldades, Deus mandou um libertador, na forma de um bebê.  Há outros exemplos no Antigo Testamento, como de Sansão, e o mais belo exemplo vemos em nosso Salvador. Deus mandou o Salvador na forma de um bebê.

Não desprezem um só destes pequeninos!”  Pois você não sabe o que Deus queira fazer com cada filhos que Ele confia aos seus cuidados, para inculcar Sua Palavra no coraçãozinho dele. Acredite que Ele já criou seu coração para crer nEle, para que nenhum se perca.  Que maravilhoso!  São criados para manifestar sua glória sobre a terra!

Comments 2

  1. Boa Noite!
    Aprendo muito com seus textos, Deus continue abençoando. Tenho um bebê de menos de 1 mês e medo de falhar e errar, sei que é minha responsabilidade conduzilo a Cristo e tenho medo de falhar. Peço a Deus que me ajude nessa jornada.
    Grande abraço.

  2. Obrigada por impartir conosco a revelecao direto do trono do nosso Pai, que nos traz sabedoria pra assim cuidarmos das nossas criancas, com todo entendimento do proposito de Deus, que sera cumprido atraves de nos.?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *